Horas

domingo, 26 de maio de 2013

Deputado cobra recuperação da rodovia Juara-Brasnorte

O deputado estadual Airton Português (PSD) cobra, do Governo do Estado, a imediada recuperação da MT-325, no trecho entre Brasnorte e Juara. Ele percorreu a estrada no início dessa semana e viu que a qualquer as cidades podem ficar isoladas.

Português realizou a partir de quinta-feira (16) visitas a quatro municípios que dependem da MT-325. Antes de Juara, já à noite, na quinta, houve dificuldade em transpor a rodovia. O veículo em que o deputado e equipe viajavam trafegou com dificuldade e alguns trechos apresentavam perigo, como laterais da pista perto de ribanceiras, na iminência de tombar.

Imagens no domingo (19) e mostram a quantidade de crateras no leito da rodovia. "Ainda bem que não estamos na época das chuvas, mas se não for feito conserto da pista até dezembro as cidades ficarão isoladas, já que muitos municípios dependem 90% dessa rodovia", afirmou o deputado.

O trecho citado pelo parlamentar fica entre Brasnorte (562 km de Cuiabá) e Juara (664 da Capital). São quase 10 quilômetros de muito buraco, alguns com até 80 centímetros de profundidade. "O Governo tem que agir rápido até para evitar tragédias, como as que têm acontecido no Estado", avaliou.

Português esteve em Juara, Novo Horizonte do Norte, Porto dos Gaúchos e Tabaporã, onde foi recebido por vereadores e prefeitos. O deputado foi ciceroneado pelo líder político conhecido na região por Abacate. Por onde passou, o parlamentar ouviu muitas reivindicações, a maioria pertinente à saúde, condições da rodovia e de ruas e avenidas dos municípios.

Ações de governo contribuem para fortalecer economia em Lucas do Rio Verde

O aquecimento econômico do município de Lucas do Rio Verde mostra sinais de prosperidade. Desde quarta-feira (22.05), o Grupo Pasqualotto inaugurou as instalações de um novo supermercado na cidade, com área construída de 12 mil metros quadrados e mais de 500 vagas de estacionamento entre carros e motos, esta é a terceira unidade em Mato Grosso.
“Um supermercado desse porte reflete na geração de emprego e renda. O grupo investiu cerca de R$ 15 milhões e abriu mais de 240 novos postos de trabalho”, reforçou o secretário de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme-MT), Alan Zanatta, que durante a solenidade também destacou uma importante ação do Governo de Mato Grosso realizada em 2011, que foi a de reduzir a alíquota do ICMS do Varejo de 17% para 13%, garantindo mais força para o setor em continuar investindo no Estado.
Para o empresário Álvaro Luiz Pasqualotto, o momento foi considerado a conquista de um sonho. “Nossa história sempre foi de muita luta, começamos em 1989 com uma pequena mercearia no garimpo Cinta Larga em Juína e hoje temos dois supermercados na cidade e agora esta nova unidade em Lucas do Rio Verde. Acreditamos no potencial de Mato Grosso e para 2014 o nosso projeto de expansão é abrir outras duas unidades, uma em Brasnorte e outra em Juara. Atualmente empregamos cerca de 600 pessoas no Estado”, afirma.
Na ocasião, Zanatta também visitou as instalações do Centro de Distribuição do Grupo Eletromóveis Martinello em Lucas do Rio Verde. A empresa beneficiada em 2012 pelo Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic), encontrou no apoio do governo incentivo para investir em um novo empreendimento que possui 29 mil metros quadrados.
“O Prodeic foi uma alavanca para impulsionar o crescimento da Martinello e tonar nossa empresa competitiva no mercado. Atualmente são 39 lojas no Estado, 1.100 colaboradores e ótimas expectativas para este ano, devemos inaugurar até dezembro outras cinco lojas em Mato Grosso”, ressalta o empresário, Osvaldo Martinello.
 

sábado, 25 de maio de 2013

Prefeitura vai realizar levantamento do número de famílias que precisam de Casa Própria em Sapezal

A prefeitura Municipal de Sapezal através Secretaria de Assistência Social convida a população para preenchimento de formulário para identificar o número de famílias que precisam de casa.

O atendimento irá iniciar na semana que vem, nos dias 27, 28 e 29 de maio, e no mês de junho o atendimento será realizado nos dias 03, 04, 05, 06 e 07. O preenchimento do Formulário será realizado no auditório da Prefeitura. O horário de atendimento será na parte da manhã das 8h às 11h e à tarde das 14h às 17h.

O atendimento só irá encerrar quando todas as pessoas interessadas forem atendidas, podendo assim, os dias de atendimento à população serem ampliados.


O preenchimento do formulário não é um cadastro, é apenas um levantamento de dados. As pessoas que preencherem o formulário e atenderem os critérios exigidos para participar dos Programas Habitacionais estarão sendo comunicados através dos meios de comunicação para o Cadastramento Oficial.

Traficantes presos em Campo Novo do Parecis são indiciados pela Polícia Civil

A Polícia Judiciária Civil concluiu o inquérito de tráfico de drogas que resultou na prisão preventiva de Sinvano Dominiack, 22 anos, e Weberton Xavier de Almeida, 24 anos, em Campo Novo dos Parecis (396 km a noroeste). Os traficantes estavam presos desde o dia primeiro de maio, quando flagrados transportando cerca de 600 gramas de pasta-base em um veículo Toyota Corolla, com adulterada nos chassis.
O flagrante foi convertido em prisão preventiva, no inquérito encaminhado ao Fórum da Comarca, na quinta-feira (23.05).
A prisão foi efetuada após policiais civis de Sapezal (480 km a Noroeste) informarem a Delegacia de Campo Novo dos Parecis sobre a ação dos suspeitos. Com o apoio da Polícia Militar de Campo Novo a Polícia Civil montou barreira policial na MT-235, que liga os dois municípios. Durante a abordagem, os policiais localizaram a droga e os presos foram conduzidos à delegacia.
Segundo o delegado Luiz Henrique Damasceno, Silvano Dominiack é criminoso de alta periculosidade e possui passagem por tentativa de homicídio. Weberton Xavier de Almeida possui passagem por tráfico de drogas. Os dois responderão por tráfico e associação ao tráfico de drogas, uso de documento falso e de receptação.
“Foi uma operação de sucesso”, disse o delegado Luiz Henrique Damasceno, titular de Campo Novo dos Parecis.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Prefeito publica 2 editais para Audiências Públicas


CONVOCAÇÃO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA – Metas Fiscais

Será dia 23/05 (quinta-feira) para tratar sobre o cumprimento das Metas Fiscais do 1°. Quadrimestre, janeiro a abril de 2013, nos termos do art. 9°, § 4° da Lei de Responsabilidade Fiscal.


O Prefeito Municipal de Campo Novo do Parecis, Mauro Valter Berft publica edital de  CONVOCAÇÃO de  AUDIÊNCIA PÚBLICA 004/2013, convidando para Audiência que será realizada no dia 23 de maio de 2013, quinta-feira, às 19h, no Plenário da Câmara Municipal, onde será tratado sobre o cumprimento das Metas Fiscais do 1°. Quadrimestre, janeiro a abril de 2013, nos termos do art. 9°, § 4° da Lei de Responsabilidade Fiscal.





CONVOCAÇÃO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA – Plano Municipal de Saneamento Básico

A Audiência acontecerá no dia 24/05 e apresentado a elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico, que irá definir as metas, tarifas e investimentos do Sistema de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Município de Campo Novo do Parecis.




O Prefeito de Campo Novo do Parecis, Mauro Valter Berft publicou edital de Convocação de AUDIÊNCIA PÚBLICA 005/2013, convocando toda a população para Audiência que será realizada no dia 24 de maio de 2013, sexta-feira, às 19h, no Plenário da Câmara Municipal, onde será apresentado a  elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico, que irá definir as metas, tarifas e investimentos do Sistema de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Município de Campo Novo do Parecis-MT.


A minuta do Plano Municipal de Saneamento Básico se encontra à disposição no site no Banner rotativo e em Publicações/Plano Municipal de Saneamento /PMCNP.


É importante a participação de todos!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Quadrilha é presa após furtar 3 bancos em uma semana.


   "Bando cometia os crimes sem o uso de armas e tentou furtar outras 12 agências em MT."

  A Polícia Militar prendeu ontem (14), em Barra do Bugres (a 168 km de Cuiabá), sete integrantes
 de uma quadrilha especializada em furtar dinheiro de agências bancárias, aproveitando-se
 do descuido ou distração de funcionários. 


Foram presos Elenir Carvalho de Simões, Paulo Henrique Borges Carvalho, que apresentou documento em nome de André Henrique Alves, 18, Vinicius de Matos de Freitas, Igor Ferreira da 
Silva e Mateus Marques de Andrade, 18.



Eles são acusados de tentar levar malotes de mais de 15 bancos de Mato Grosso e conseguir
 consolidar o furto em três deles, apenas nos últimos 10 dias.




Segundo as investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, a quadrilha não usa armas e nem emprega violência nas ações e, quando alguém é flagrado em algum ambiente de acesso restrito, dentro do banco, desconversa, dizendo que se perdeu ou está procurando o banheiro.



O bando, conhecido como “Descuidistas”, é monitorado há mais de 10 meses pela GCCO.
 Na segunda-feira (13), os policiais conseguiram antecipar a ação dos bandidos e alertar agências e 
a Polícia das cidades de Tangará da Serra (239 km de Cuiabá).



No mesmo dia, o grupo tentou roubar dinheiro dos bancos de Comodoro, Sapezal, Campo Novo 
do Parecis e Tangará da Serra.



Ao chegar em Tangará, os suspeitos perceberam a movimentação do banco e fugiram em direção
 a Barra do Bugres, onde foram presos pela PM, em dois veículos, um Celta e um Siena.



Os suspeitos foram levados para a Delegacia da Polícia Civil de Tangará da Serra e serão autuados
 em flagrante pelo delegado da Delegacia de Roubos e Furtos de Tangará da Serra, Vitor Chab Domingues, pelos crimes de formação de quadrilha, furtos, tentativas de furtos e uso de documentos~
 falsos.



Ainda estão sendo averiguadas as identidades de Fernando Alves Pereira e Carlos Vinicius Martins de
 Andrade.

O delegado chefe da Gerência de Combate ao Crime Organizado, Flávio Henrique Stringueta, acompanha na cidade os interrogatórios. De acordo com Stringueta, o bando vinha agindo nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.



“É uma prisão importante por conta do prejuízo causado, sem alarde à população, que não percebe a ação da quadrilha, ao contrário do ‘novo cangaço’”, destacou.



Os sete presos estão com documentos falsos e também são investigados em ações semelhantes no
 estado de Rondônia. A Polícia Civil está checando as identidades junto ao serviço de inteligência do
 Estado de Minas Gerais, possivelmente o estado de origem da maioria deles, principalmente as
 cidades de Uberlândia e Ituiutaba.



Outras ações



Segundo o delegado Flávio Henrique Stringueta, somente na semana passada, a quadrilha conseguiu
 levar dinheiro das agências de Chapada dos Guimarães, Lucas do Rio Verde e Mirassol D’Oeste. 



“Eles agem em sete. Entram na agência como se fossem clientes e aproveitam-se do descuido dos
 funcionários para chegar até a tesouraria ou áreas reservada, de onde levam dinheiro sem que 
sejam percebidos”, explicou.



Conforme o delegado, na semana passada a quadrilha entrou em nove agências dos municípios de
 Dom Aquino, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Lucas do Rio Verde, Colíder, Alta Floresta,
 Tabaporah, Peixoto de Azevedo e Matupá. Antes de chegar a Dom Aquino, a quadrilha havia estado
 em Pimenta Bueno, em Rondônia.



O delegado informou ainda que a Polícia Civil investiga tentativas de furtos ocorridas nos meses de
 abril e fevereiro, na mesma modalidade.



Em Chapada dos Guimarães, a quadrilha levou R$ 90 mil. As agências de Lucas do Rio Verde
 e Mirassol D’ Oeste não informaram o montante furtado.

Riva defende mudança na gestão da Saúde com fim de OSS.


O deputado estadual José Riva (PSD) reiterou, nesta quinta-feira (16),  a necessidade de mudanças na gestão da Saúde em Mato Grosso. 

O parlamentar, mais uma vez, se manifestou contrário ao modelo de Organizações Sociais de Saúde (OSS), posição assumida desde a implantação do sistama no Estado, há dois anos,

Durante reunião na Assembleia Legislativa, entre deputados estaduais e vereadores de 12 municípios das regiões Oeste e Médio-Norte, Riva lembrou que as OSS criam duas categorias de cidadão, o que contradiz o princípio da isonomia. 

“Quando o Governo do Estado sugeriu a implantação das OSS, demos um voto de confiança, mesmo sendo contrários à proposta desde o início. A situação da Saúde em Mato Grosso não é confortável, tenho dito ao governador, que está consciente disso e tem se empenhado para mudar a realidade mas, em minha opinião, este modelo saturou. Muitos já acreditavam que as OSS não dariam certo e decididamente, não deram”, afirmou o peessedista. 

Segundo Riva, a gestão da Saúde por meio das OSS chegou ao limite e a mudança é necessária. “O melhor modelo de gestão da saúde é o mais humano. As OSS são injustas, pois o atendimento pode ser qualificado, mas ocorre apenas em algumas regiões e outras são penalizadas, o que mostra incoerência. Com base no principio da isonomia, é preciso ter uma gestão uniforme para todo o Estado”, argumentou.

Para o deputado estadual, o melhor modelo de gestão da saúde seria por meio dos consórcios, com a participação efetiva dos prefeitos e vereadores municipais. “Contando com alguns hospitais de referência, ou seja, os regionais, e a gestão com a atuação dos consórcios seria mais eficiente, pois hoje problemas básicos não conseguem ser atendidos”.

Governador promete estudo para melhorar saúde em MT.


   O governador Silval Barbosa (PMDB) atendeu nesta quinta-feira (16) cerca de 40 vereadores da região Médio-Norte em busca de melhorias na área da saúde em 13 municípios: Campo Novo do Parecis, Nova Lacerda, Nova Mutum, Comodoro, Conquista D’Oeste, Campos de Júlio, Sapezal, Brasnorte, Tangará da Serra, Rondolândia, São José do Rio Claro, Nova Maringá e Santa Rita do Trivelato.
   O peemdebista prometeu que vai viabilizar um estudo para que haja melhorias na saúde em toda a região e falou das ações que vêm sendo desenvolvidas pelo governo estadual para trazer qualidade ao setor.
O deputado Dilmar Dal Bosco, que participou da reunião, afirmou que a região Norte vem sendo bem atendida na área da saúde, com hospitais regionais em Sorriso, Sinop e outras cidades. Já a região a qual representam os vereadores sofre com a falta de investimentos no setor.
   Uma das reivindicações do grupo é a construção de um hospital regional em Tangará da Serra. Para tanto, os deputados federais Júlio Campos e Eliene Lima e o senador Jayme Campos estariam articulando emenda de bancada de R$ 25 milhões. “É um movimento em prol daquela região. Precisamos fortalecer o setor da saúde para que a população local consiga atendimento”, afirmou Dilmar.
   Entre os assuntos discutidos entre os vereadores e o governador estão a falta de hospitais regionais, a compra de equipamentos, a instalação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), a falta de ambulâncias e o repasse do governo estadual aos municípios, reduzido em 50% e que deve somar R$ 70 milhões, metade dos R$ 155 milhões pagos no ano passado.
Nesta quarta-feira, um grupo de 120 vereadores se reuniu com o secretario estadual de Saúde, Mauri Rodrigues, para fazer cobranças para a região Médio-Norte.
   Os parlamentares pediram a compra de ambulâncias, o que foi taxado pela maioria como uma política atrasada e que só acarreta maiores problemas para os grandes centros como Cuiabá e Várzea Grande que se tornaram abrigo para a maioria dos enfermos de outros municípios, Estados e em alguns casos até mesmo países como a Bolívia.

(Brasnorte) Famato participa de reunião com Michel Temer


Produtores rurais de Mato Grosso, Bahia, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná participaram quinta-feira (16.05), em Brasília, de uma reunião com o vice-presidente da República, Michel Temer, e deputados da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

 
O objetivo foi discutir, tanto no âmbito do Executivo quanto do Legislativo, os processos de demarcações de terras indígenas (TI’s) conduzidos pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

 
Michel Temer se comprometeu em buscar solução jurídica e política para resolver o problema que está gerando graves conflitos no país. A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) também participou da reunião.

 
Após ouvir os relatos comoventes das pessoas prejudicadas, o vice-presidente agendou uma nova audiência para o dia 23.05 com a finalidade de tratar sobre a Portaria 303, da Advocacia-Geral da União (AGU). Os parlamentares pediram ao Temer que a portaria entre em vigor novamente. Ela estende para todos os processos demarcatórios de terras indígenas as 19 condicionantes estabelecidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do caso Raposa Serra do Sol, de Roraima. Na prática, a portaria proíbe a ampliação de áreas indígenas já demarcadas e a venda ou arrendamento de qualquer parte desses territórios.

 
A reunião foi um desdobramento da audiência pública realizada dia 08.05, em Brasília, que contou com a participação de cerca de 1.600 pessoas afetadas direta e indiretamente pelas demarcações. Foi uma oportunidade para o vice-presidente da República ficar ciente da situação e dos conflitos que as demarcações estão provocando nos Estados. Os parlamentares criticaram a forma com que a Funai está conduzindo os processos de demarcação das áreas indígenas no Brasil.

 
Além da Portaria 303, o presidente Famato, Rui Prado, destacou a importância da aprovação Proposta de Emenda Constitucional 215 (PEC 215), que atribui ao Congresso Nacional, e não mais à Funai, a competência para a demarcação de TI’s no país. "Queremos mais transparência e imparcialidade nos processos de demarcação de áreas indígenas. Essas ampliações impactam na economia local e na vida das famílias. A Funai não pode continuar agindo como se fosse os três poderes. Ela emite as instruções normativas como poder Legislativo, demarca como poder Executivo e decide, julga e cuida dos recursos administrativos como se fosse o Judiciário", destacou Prado.

 
Mato Grosso – O Estado possui 67 TI's que correspondem a 12,5 milhões de hectares. Além das terras já homologadas, Mato Grosso tem 25 áreas em processo de demarcação. Caso haja incremento de novas terras, a área indígena total no Estado alcançará 19 milhões de hectares, o que representa a mesma dimensão territorial do Estado do Paraná. Municípios como Juína, Brasnorte, Marcelândia e Apiacás poderão sofrer grandes perdas econômicas.

 
"O mais importante da reunião com o vice-presidente da República foi o compromisso dele em buscar uma saída para resolver o problema", avaliou o presidente da Associação dos Produtores Rurais de Apiacás, Moisés Prado dos Santos.

 
Em abril, a presidente da República, Dilma Rousseff, homologou a demarcação da TI Kayabi, localizada entre e os municípios de Apiacás, em Mato Grosso, e Jacareacanga, no Pará. O decreto aumenta a reserva indígena de 127 mil hectares para 1,053 milhão de hectares. Deste total, 485 mil ha pertencem à Apiacás.

 
A Associação entrou com uma ação na justiça para tentar reverter a demarcação. Apiacás possui atualmente cerca de 2 milhões de hectares, sendo 844 mil ha pertencentes ao Parque Nacional de Juruena, 100 mil ha de Reserva Ecológica e 313 mil ha da APA (Área de Proteção Ambiental), criada pelo Governo do Estado para realização de projetos de manejo sustentável. "Essa demarcação irá comprometer a economia da região. Apiacás terá apenas 25% do seu território em atividade. A área demarcada tem uma jazida de calcário capaz de abastecer o norte de Mato Grosso e o sul do Pará por 200 anos. Além disso, essa TI irá inviabilizar o projeto da hidrovia Teles-Pires-Tapajós. É uma situação muito preocupante", desabafou Santos.

 
Participaram da reunião 24 deputados federais e um senador. Estavam presentes os deputados da bancada de Mato Grosso, Nilson Leitão e Eliene Lima, e o senador Jaime Campos, o presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves, e o ministro da AGU, Luis Inácio Adams.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Greve do Judiciário atinge menos de 20% dos funcionários do Fórum e não prejudica trabalhos


A greve dos funcionários do Poder Judiciário deflagrado nesta segunda-feira, 13, em todo o estado, atingiu menos de 20% dos funcionários do Fórum William Drosghic e os trabalhos não foram prejudicados. A greve deflagrada é por tempo indeterminado e a categoria cobra o reajuste do auxílio-alimentação e também o cumprimento das normas de progressão funcional vertical.
Segundo o gestor administrativo do Fórum, Mauro Sérgio Pereira de Oliveira, todos os atendimentos e serviços prestados não sofreram nenhuma interrupção em função da paralisação dos servidores. "A Comarca não sofreu nenhum reflexo significante e as nossas atividades permanecem normais. Recomendamos que as pessoas que tem audiência marcada ou precisem de algum serviço do Fórum, venham para normalmente e resolvam suas questões", pontuou.
Ainda segundo ele, dos cerca de 180 servidores do Fórum, menos de trinta paralisaram suas atividades.
A reportagem do site GazetaMT procurou ouvir os grevistas a respeito das suas reivindicações e expectativas quanto ao movimento que iniciaram, mas nenhum deles se prontificou a falar conosco.

Presa quadrilha que assaltou 15 bancos; um foi em Lucas R. Verde

Sete ladrões que levaram dinheiro de agências bancárias, aproveitando-se do descuido ou distração de funcionários, foram presos, hoje na região de Barra do Bugres (Médio-Norte) quando tentaram levar malotes de mais de 15 bancos de Mato Grosso A quadrilha conhecida por "descuidistas" é monitorada há mais de 10 meses pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, que conseguiu antecipar a ação dos bandidos e alertar agências e policiaisdas cidades de Tangará da Serra e Barra do Bugres. Apenas nos últimos 10 dias, eles levaram 3 malotes com dinheiro.
"Eles agem em sete. Entram na agência como se fossem clientes e aproveitam-se do descuido dos funcionários para chegar até a tesouraria ou áreas reservadas, de onde levam dinheiro sem que sejam percebidos", explicou o delegado Flávio Henrique Stringueta, da Gerência de Combate ao Crime Organizado. A quadrilha não usa armas e nem emprega violência nas ações e quando alguém é flagrado em algum ambiente de acesso restrito, dentro do banco, desconversa dizendo que se perdeu ou está procurando o banheiro.

A assessoria informa que o grupo tentou levar dinheiro dos bancos de Comodoro, Sapezal, Campo Novo do Parecis e Tangará da Serra. Ao chegarem em Tangará, perceberam a movimentação do banco e fugiram em direção a Barra do Bugres, onde foram presos, esta manhã, em um GM Celta e um Fiat Siena.

Os sete, que estão com documentos falsos, serão autuados em flagrante por formação de quadrilha, furtos, tentativas de furtos e uso de documentos falsos. A maioria deles pode ser de Minas Gerais, principalmente as cidades de Uberlândia e Ituiutaba.

Stringueta, que acompanha em Tangará da Serra os interrogatórios, informou que o bando vinha agindo em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. "É uma prisão importante por conta do prejuízo causado, sem alarde à população, que não percebe a ação da quadrilha, ao contrário do ‘novo cangaço"", destacou. Somente na semana passada, a quadrilha conseguiu levar dinheiro das agências de Lucas do Rio Verde, Chapada dos Guimarães e Mirassol D"Oeste. 

Conforme o delegado, na semana passada a quadrilha entrou em nove agências dos municípios de Dom Aquino, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Lucas do Rio Verde, Colíder, Alta Floresta, Tabaporah, Peixoto de Azevedo e Matupá. Antes de chegar a Dom Aquino, a quadrilha havia estado em Pimenta Bueno, no Estado de Rondônia. O delegado informou ainda que a Polícia Civil investiga tentativas de furtos ocorridas nos meses de abril e fevereiro, na mesma modalidade delituosa.

Em Chapada dos Guimarães, a quadrilha levou R$ 90 mil. Os valores de Lucas do Rio Verde e Mirassol não foram informados.  A informação é da assessoria da Polícia Civil.

Quadrilha de “descuidistas” é presa pelo GCCO após tentar furtar 15 bancos

Os sete “descuidistas”, integrantes de uma quadrilha especializada em furtar dinheiro de agências bancárias, aproveitando-se da distração de funcionários, foram presos na terça-feira (14), na região de Barra do Bugres (168 km ao Médio-Norte), após tentar levar malotes de mais de 15 bancos de Mato Grosso e conseguir consolidar o furto em três deles, apenas nos últimos 10 dias. Essa quadrilha age em silêncio, diferente do novo cangaço que atua usando armas de grosso calibre e pegam pessoas como reféns.

GCCO indicia 35 integrantes de quadrilha acusada de explodir caixas eletrônicos; veja nomes
GCCO faz cerco em aeroportos e rodovias para tentar encontra menina sequestrada


De acordo com a assessoria da Polícia Civil, a quadrilha foi monitorada há mais de 10 meses pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, que na segunda-feira (13), conseguiu antecipar a ação dos bandidos e alertar agências e a Polícia das cidades de Tangará da Serra e Barra do Bugres (168 e 239 km a Médio-Norte).

No mesmo dia, o grupo tentou subtrair dinheiro dos bancos de Comodoro, Sapezal, Campo Novo do Parecis e Tangará da Serra. Ao chegar a Tangará da Serra, os suspeitos perceberam a movimentação do banco e fugiram em direção a Barra do Bugres, onde foram presos nesta terça-feira (14) pela Polícia Militar em dois veículos, um Celta e um Siena.

Os suspeitos foram levados para a Delegacia da Polícia Civil de Tangará da Serra onde foram autuados em flagrante pelo delegado da Delegacia de Roubos e Furtos de Tangará da Serra, Vitor Chab Domingues, nos crimes de formação de quadrilha, furtos, tentativas de furtos e uso de documentos falsos.

O delegado chefe da Gerência de Combate ao Crime Organizado, Flávio Henrique Stringueta, que acompanha na cidade os interrogatórios, contou que o bando vinha agindo nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. “É uma prisão importante por conta do prejuízo causado, sem alarde à população, que não percebe a ação da quadrilha, ao contrário do ‘novo cangaço’”, destacou.

Policiais do GCCO confirmaram a identidade de Elenir Carvalho de Simões; Paulo Henrique Borges Carvalho, que apresentou documento em nome de André Henrique Alves, 18; Vinicius de Matos de Freitas; Igor Ferreira da Silva; Mateus Marques de Andrade, 18. Ainda está sendo averiguadas as identidades de Fernando Alves Pereira e Carlos Vinicius Martins de Andrade.

Segundo o delegado Flávio Henrique Stringueta, somente na semana passada, a quadrilha conseguiu levar dinheiro das agências de Chapada dos Guimarães, Lucas do Rio Verde e Mirassol D’Oeste. “Eles agem em sete. Entram na agência como se fossem clientes e aproveitam-se do descuido dos funcionários para chegar até a tesouraria ou áreas reservada, de onde levam dinheiro sem que sejam percebidos”, explicou.

Conforme o delegado, na semana passada a quadrilha entrou em nove agências dos municípios de Dom Aquino, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Lucas do Rio Verde, Colíder, Alta Floresta, Tabaporah, Peixoto de Azevedo e Matupá. Antes de chegar a Dom Aquino, a quadrilha havia estado em Pimenta Bueno, no Estado de Rondônia. O delegado informou ainda que a Polícia Civil investiga tentativas de furtos ocorridas nos meses de abril e fevereiro, na mesma modalidade delituosa.

Em Chapada dos Guimarães, a quadrilha levou R$ 90 mil. As agências de Lucas do rio Verde e Mirassol D’ Oeste não informaram o montante furtado.

Segundo as investigações, a quadrilha não usa armas e nem emprega violência nas açoes e quando alguém é flagrado em algum ambiente de acesso restrito, dentro do banco, desconversa dizendo que se perdeu ou está procurando o banheiro.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Dados Econômicos,Geográficos, Político-Administrativos e Sociais


O município foi criado com a Lei nº 5.047, de 05 de setembro de 1986, numa localização geográfica privilegiada dentro do contesto da produção e escoamento da produção, por estar localizado na região noroeste do estado do Mato Grosso  entroncamento das principais estradas de escoamento, como a BR 364 nos ligando aos principais portos do país;  a BR 242 (estrada que liga a região leste ao oeste do estado) e a MT 170 ligando ao município de Juína e ao norte do estado e a MT 220 ligando a Juara e a região leste do estado, além de sermos rota da instalação daFerrovia Trans Continental ligando o Oceano Atlântico ao Pacífico, rota de futuras  exportações.


LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA
Localiza-se a uma latitude 12º09'18" sul e a uma longitude 57º58'44" oeste, estando a uma altitude de 317 metros.
CLIMA
                              Possui dos tipos de clima , Equatorial quente úmido ao norte , e tropical com estação seca ao sul , Precipitação anual de 2.250mm, com intensidade máxima em janeiro, fevereiro e março. Temperatura média anual de 24ºC.
Bacia Hidrográfica
Grande Bacia do Amazonas. Contribui a Bacia do Rio Juruena, que recebe pela direita os rios Sangue e Papagaio. O Sangue recebe pela esquerda, o Rio Cravari.

Relevo

Planalto Parecis, no sul. Depressão Interplanáltica da Amazônia Meridional, ao norte.

Jovens são presos por corrupção em Brasnorte


Cleiton de Oliveira, 24, e Mickael Bueno Rei, 18, foram presos em flagrante por corrupção de menores e também responderão por posse de drogas para consumo pessoal no município de Brasnorte (579 km a noroeste de Cuiabá). De acordo com a Polícia Civil, os adolescentes, D.L.S., 15, D.N.A., 12 e P.H.F., 17 também foram autuados em auto de investigação de ato infracional.
A prisão ocorreu na última segunda-feira (29) após o recebimento de uma denúncia de que jovens estavam consumindo drogas, na praça central da cidade. Investigadores se deslocaram até o local, onde encontraram os acusados consumindo drogas na companhia dos menores.
Os acusados e os menores foram encaminhados à delegacia, onde foi lavrado o flagrante. Os menores foram ouvidos e liberados. Cleiton foi liberado após o pagamento da fiança arbitrada pelo delegado João Paulo Praisner. Alegando estar desempregado, o acusado Mickael teve sua liberdade provisória decretada pela Justiça, uma vez que só é possível arbitrar fiança quando o acusado comprova ter alguma renda. (W.S)

Exibição de documentário abre as comemorações do centenário da Expedição Roosevelt-Rondon


          Para comemorar o centenário da Expedição Roosevelt-Rondon está sendo realizado nessa sexta-feira, 3, a exibição do documentário produzido pelo cineasta Cacá de Souza “Expedição Roosevelt-Rondon”. O evento está sendo realizado no auditório do Paço Municipal de Sapezal e foi organizado pela Secretária de Agricultura e Meio Ambiente, através da coordenação de turismo.
Às 13h30 acontece uma palestra de apresentação do documentário produzido pelo cineasta Cacá de Souza “Expedição Roosevelt-Rondon” para estudantes da rede pública. À noite, a partir das 19h30, haverá a apresentação aberta para a comunidade local.
Cacá de Souza mora a 32 anos em Cuiabá, e é a segunda vez que está em Sapezal. Souza pesquisa a história de Marechal Cândido Rondon há 25 anos e explica o que o motivou a produzir um documentário sobre a vida de Rondon. “Fiquei impressionado de ninguém saber da história de Rondon, as pessoas não sabiam da dimensão do trabalho dele, sabiam apenas dos trabalhos de menor expressão como a abertura da linha telegráfica”, declarou Cacá.
Cacá explica que os maiores desafios que enfrentou para produzir o documentário foi buscar as informações, onde boa parte dos arquivos se encontra fora do país ou no Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Cacá acredita que depois que o memorial de Cuiabá ficar pronto poderá melhorar as informações sobre Rondon, que no momento está disperso e, pontua que o memorial é importante para Mato Grosso, pois resgata a história de Rondon.
Souza ressalta que o município de Sapezal foi um dos principais pontos de apoio da base da expedição de Rondon. “Aqui ele conseguiu unir dois grupos indígenas rivais, os Nambiquara e os Parecis”, reforçando que a história de Rondon pode ajudar no turismo cultural

Fiscalizações são realizadas no comércio local


       Cerca de 30 comércios de Sapezal foram vistoriados por uma equipe formada por assistentes sociais, fiscais de tributos, fiscais sanitários ligados as Secretárias de Finanças, Secretária de Administração e a Secretária de Saúde em parceria com as polícias Militar, Judiciária Civil, Rodoviária Federal e Conselho Tutelar nesta sexta-feira, 03.
A ação teve por objetivo a verificação de alvarás de funcionamento, de condições sanitárias, dentre outros quesitos. As atividades foram concentradas na rua do Cará, na rua do Piratantã, rua do Cascudo e na rua Curiango.
    A equipe de trabalho do conselho tutelar certificou se havia menores trabalhando nos bares da cidade. A equipe da assistência social fez triagem e encaminhamento de pessoas que estão em vulnerabilidade social e de pessoas ficam dormindo em vias públicas.
Com a triagem as pessoas que estavam nessas situações foram encaminhadas para a Casa de Passagem – local que abriga homens, onde podem dormir, tomar banho e se alimentar. Caso seja do desejo do indivíduo ela também é encaminhada a sua cidade de origem.
         A intenção que essas ações possam ser realizadas periodicamente não visando multar as empresas, mas principalmente para fazer orientações e adequações nos comércios.
Os comércios onde foram encontradas irregularidades tiveram um prazo de sete dias para adequações, além das orientações que os proprietários das empresas receberam.

PM quadrilha que assaltava bancos no interior de Mato Grosso


A Polícia Militar prendeu na tarde desta terça-feira (14) uma das quadrilhas de furto a banco mais procuradas de Mato Grosso, especializada na modalidade sapatinho (vários integrantes entram na agência e distraem os funcionários enquanto outro vai até a tesouraria e pratica o crime).
De acordo com o comandante da PM de Barra do Bugres, major Sodré, a guarnição foi informada na manhã de hoje que o bando tentou assaltar uma agência em Campo Novo do Parecis e em uma em Tangará da Serra e seguia pela rodovia que passa por Barra do Bugres. “Montamos barreira na rodovia, abordarmos os veículos e ao comparar as fotos e imagens da agência de Tangará constatamos que se tratava dos mesmos elementos”, disse o comandante.
O grupo vinha sendo monitorado há cerca de oito meses pelo serviço de inteligência da Secretaria de Segurança do Estado de Mato Grosso. Foram mobilizadas nesta operação, que resultou na prisão de seis elementos e apreensão de um menor de idade, as PMs de Tangará da Serra, Nova Olímpia e Barra do Bugres.
Segundo o major, há poucos dias a quadrilha levou cerca de R$ 100 mil da cidade de Pimenta Bueno, em Rondônia. “De ontem (13) para hoje eles haviam tentado furtar agências em Tangará, Campo Novo do Parecis, Sapezal e Comodoro e há poucos dias em Campo Verde, Matupá e Rondonópolis, entre outros municípios”, informou major Sodré.
Entre as cidades em que o grupo obteve sucesso estão Chapada dos Guimarães, Mirassol D´Oeste, Lucas do Rio Verde e em Barra do Bugres, neste último foram levados em 2012 cerca de R$ 70 mil da agência do Banco do Brasil. Foram presos na MT-246, no trevo da Barralcool, Robson Inácio da Silva, de 33 anos; Higor Alves Ferreira, 33; Carlos Vinícius Martins Andrade, 27; Vinícios Inácio de Freitas, 23; Breno Gomes da Silva, 28; e Fernando Alves Pereira, 32; e apreendido o menor A. H. A, 17. Carlos apresentava queimadura no braço direito.
A PM também apreendeu os veículos Celta, de cor preta, placa HEE-5043, de Santa Vitória (MG) e o Siena, de cor prata, placa HCF-7217, de Ituiutaba (MG), nove aparelhos de celular, oito malas com pertences pessoais, duas sacolas, seis carteiras, R$ 580,00 (em cédulas e moedas), US$ 7, dois pesos e 2 mil guaranis. Também havia diversos remédios.
De acordo com o major as identidades serão checadas e os integrantes da quadrilha serão conduzidos para Tangará da Serra. “A quadrilha pode ter mais integrantes”, informou o major.O endereço de seis acusados foram fornecidos como sendo de Uberlândia, Minas Gerais, e um de Aparecida de Goiania (GO).

Homem morre após ser atropelado por carreta quando retornava de pescaria à noite

Dionísio de Campos, de 55 anos, morreu ao ser atropelado por uma carreta, na BR-174, entre Campo Novo dos Parecis (387 km de Cuiabá) e Brasnorte, quando retornava de uma pescaria com um amigo. O acidente foi no domingo à noite.

Conforme consta de boletim de ocorrência registrado na polícia, Dionísio e um amigo retornavam de um rio em uma motocicleta – que apresentou problemas mecânicos, deixando-os na estrada.

Morre no Pronto-Socorro ex-prefeito atropelado por moto na Avenida do CPA

Os dois conseguiram acionar um taxi de Campo Novo, mas, antes de entrarem no veículo, a carreta passou e atropelou Dionísio. Um pedaço de madeira atravessou o corpo da vítima.

O taxista teria ido embora sem ajudar os pescadores. O colega de Dionísio conseguiu acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que levou o pescador para um hospital. Porém, ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Motociclista tem braço arrancado em acidente e morre no local

A polícia tenta identificar a carreta que atingiu Dionísio, já que o condutor não parou no local do atropelamento. O taxista também poderá ser indiciado por não prestar socorro à vítima. O corpo do homem foi sepultado nesta segunda-feira à tarde.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Estado divulga dados de dengue de 1º de janeiro a 11 de abril de 2013; Duas mortes em Campo Novo

Dados do SINAN online, de 1º janeiro a 11 de abril de 2013, revelam que o Estado de Mato Grosso registrou 27.113 casos notificados de dengue, com 18 ocorrências de óbito, sendo 15 confirmados: Aripuanã (01) Cáceres (01), Campo Novo dos Parecis (02), Campo Verde (01), Carlinda (01), Cuiabá (01), Jaciara (01), Juara (01), Primavera do Leste (01), Pontal do Araguaia (01), Pontes e Lacerda (01), Tangara da Serra (01) e Sinop (02) e 03 em investigação: Juara (01) e Campo Novo dos Parecis (02). O município de Cuiabá registrou 1.522 casos, Rondonópolis 2.508 casos, Sinop 3.411casos e Várzea Grande 346. O Estado de Mato Grosso registrou até o momento 43 casos graves de Dengue. No ano de 2012 as notificações no mesmo período foram de 15.100 casos notificados no Estado. Em Cuiabá o registro foi de 3.803 casos, Rondonópolis 283 casos, Sinop 1.883 casos e Várzea Grande 1.997 casos. O quadro epidemiológico caracteriza-se pela circulação simultânea de dois sorotipos virais da dengue, o DENV 1 e a introdução do sorotipo DENV 4 no Estado. Para combater os focos do mosquito em sua casa, limpe calha dos telhados, limpe os pratinhos dos vasos de plantas, mantenha piscinas limpas, não deixe formar poças d'água, garrafas ou recipientes sempre virados de boca para baixo, pneus mantidos em locais cobertos para não acumular água e tampe bem as caixas dágua e os poços.

Bairro Boa Esperança receberá Sessão Itinerante


No próximo dia 20 acontecerá na Associação de Moradores do Bairro Boa Esperança mais uma Sessão Itinerante oportunidade em que os moradores terão de repassar os vereadores suas reivindicações e acompanhar as propostas da Câmara para a localidade.


A Sessão Itinerante é um projeto da Mesa Diretora e já atendeu os Bairros Jardim das Palmeiras, Nossa Senhora Aparecida e Jardim Alvorada.


Conforme o Presidente do Legislativo, vereador Leandro Martins trata-se de uma importante ação que poderá resultar em ações que irão atender as demandas do bairro que necessitam de investimentos principalmente nas áreas de segurança, educação e lazer. " Entendemos que ouvindo a população saberemos exatamente quais são os seus anseios e consequentemente teremos subsídios para cobrar o executivo e gerar soluções ", disse Leandro.


Outro ponto defendido por Leandro é quanto a importância da participação dos moradores dando força e solidificação ao trabalho dos vereadores. "A população tem que participar ativamente destas sessões porque é uma forma onde podem expressar suas necessidades e ter um contato direto com os vereadores", frisou.


A Sessão Itinerante do Bairro Boa Esperança terá início as 19h e 30 min.

Aprovação da PEC 215 é defendida por produtores de MT


A aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC 215), que atribuirá ao Congresso Nacional, e não mais à Fundação Nacional do Índio (Funai), a competência para a demarcação de Terras Indígenas (TI´s) no país é defendida por produtores rurais mato-grossenses. O Estado possui 67 TI’s, que correspondem a 12,5 milhões de hectares. Além das terras já homologadas, Mato Grosso tem 25 áreas em processo de demarcação. Caso haja incremento de novas terras, a área indígena total no Estado alcançará 19 milhões de hectares, mesma dimensão do Estado do Paraná. Municípios como Juína, Brasnorte, Marcelândia e Apiacás poderão sofrer grandes perdas econômicas com as novas demarcações.

A Funai está concluindo um estudo para revisão dos limites da TI Enawenê-Nawê, que abrange os municípios mato-grossenses de Juína, Sapezal e Comodoro. Atualmente, essa TI possui 742 mil hectares e a proposta é ampliá-la para mais 600 mil ha, transformando-a em cerca de 1,3 milhão ha. 
Aproximadamente 400 produtores rurais que possuem propriedades em Juína, próximas aos rios Preto, Juína Mirim, Juína, Juinão e Juruena, correm o risco de perder suas terras caso a TI Enawenê-Nawê seja ampliada. “Se a área for ampliada, ficará inviável economicamente morar em Juína, o que afetará toda a população do município. A sociedade também precisa ser ouvida nos processos de demarcação de TI’s, por isso defendemos a aprovação urgente da PEC 215”, comenta o membro da diretoria do Sindicato Rural de Juína, Ronaldo Zan.

Já em Brasnorte (626 km de Cuiabá), a Justiça Federal anulou a portaria da Funai que pretendia ampliar a TI Menkü, mas o órgão ainda pode recorrer da decisão. A área possui 47 mil hectares, mas caso a ampliação seja aprovada, chegará a 147 mil hectares. A nova demarcação atingiria cerca de 120 produtores rurais que estão na área há mais de 30 anos e têm os títulos emitidos pelo Governo do Estado comprovando a posse da terra. "A decisão tranquilizou um pouco os produtores rurais do município, mas segurança mesma só teremos com a aprovação da PEC 215”, afirma o vice-presidente da Associação dos Proprietários Rurais Pesquisa Rio Preto (Aprur), Valdir Ostetti.
 
Em Marcelândia a preocupação é com a ampliação da Terra Indígena Rio Arrais. Atualmente, 200 mil hectares do município estão localizados no parque, mas a Funai quer ampliar o território em mais 500 mil hectares. “O órgao já começou a fazer os primeiros estudos topográficos da área, por isso precisamos fazer com que a PEC 215 se torne uma realidade logo”, comentou o presidente do Sindicato Rural de Marcelândia, Agenor Veira de Andrade Neto.
 
"A Famato e todos nós, produtores brasileiros, defendemos a PEC 215 porque queremos mais transparência e imparcialidade nos processos de demarcação de áreas indígenas. Quem propõe a criação ou ampliação de TI´s não pode ser o mesmo órgão que julga estas propostas. Essas ampliações impactam na economia local e na vida das famílias", explica o diretor de Relações Institucionais da Famato, Rogério Romanini.